quinta-feira, 12 de março de 2009

O balanço

O amor fica nesse vai-e-vem
Pra lá e pra cá
Pra cá e pra lá
Vontade de deixar ir
E se ele não voltar?
Preguiça desse balançar

Volta aqui, amor
Deita no meu colo
Tira o frio da minha pele
Me embala com vagar
Medo desse balançar

Será que cai?
Será que vai?
Pra não voltar?
Volta aqui, amor
Se balançar demais
Meu coração pode escapar

Escapa, não
Não tem vazão
Balança pra lá, balança pra cá
Gira, cambaleia
Suspende, repousa e se arrima
No riso desse teu olhar

2 comentários:

Anônimo disse...

Trisca pra ver o que acontece!

TA

T

Iara disse...

Nossa...que bonitinho....
Iara