quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Amor perfeito

Talvez porque minha ânsia de amar seja tão grande, eu esteja com todos esses freios puxados.
Sim, movimento contrário. Parece maluco, mas é o meu jeito de ser tão fiel a mim mesma. Não, eu não quero alguém perfeito. Eu quero um amor perfeito. Um amor perfeito, sob medida pra mim. Com toda a insipidez e toda a explosão contida dentro de alguém. Qual é o amor pefeito? Aquele que eu consiga sentir com todos os meus sentidos, com o corpo e a alma.
Talvez eu precise, sim, dar mais chance prum amor acontecer. Talvez eu confuda mesmo amor com atração. Talvez, talvez ... Eu não preciso mesmo de certezas. Eu só preciso viver.
*
Te esperarei com mafuás novenas cavalhadas
comerei terra e direi coisas de uma ternura tão simples
Que tu desfalecerás
Procurem por toda parte
Pura ou degradada até a última baixeza
eu quero a estrela da manhã
*
(Estrela da Manhã - Manuel Bandeira)

4 comentários:

Mônica disse...

Lú! Saudades docê, menina! Eu me lembro de quando li um post seu sobre o Mia Couto. Ele é tudo de bão, não? Mas falando em amor-perfeito... eu penso que seja como o Joel e a Clementine naquele filme "Brilho Eterno de uma mente sem lembranças". Cê assistiu?! Coisa linda de amor. Bjo grande! Mô

Madalena disse...

Lu, lindo post! Tu tem razão: a gente fica tentando se entender, mas qdo esse tal amor vem, percebe que não precisa explicar muito. Nada como um sentimento dos bãos pra acabar com todas as teorizações...
Bjos!
Juju

KEL disse...

Olá, minha amiga
Tô por aqui lavando a alma com suas palavras...sempre lindas!
Bjs

Anônimo disse...

Freio puxado não leva nem a lugares errados...
Freio solto desembesta numa ladeira...
O que fazer????
Escrever!
bjs