quinta-feira, 6 de março de 2008

C´est fini

Foram doze anos. Alguns me perguntam se estou triste. Outros se estou aliviada. Não sei dizer. Ainda estou saboreando o gosto de algo que eu desejei e que, por fim, aconteceu. Não me "pesou" tomar a decisão. Mas não tomá-la, ou não poder tomá-la, me pesava toneladas. Por outro lado, sinto muita gratidão. Gratidão é um sentimento bonito. Talvez, o mais bonito de todos. Tenho gratidão por esses doze anos de convivência com as criaturas mais diferentes, por aprender sempre e sempre, seja algo aparentemente bobo, ou vital. Gratidão pelas pessoas que foram mais do que colegas de trabalho: foram carinhosas, calorosas, acolhedoras e me deram muito mais do que uma colaboração corporativa. Gratidão tenho porque nesses doze anos de convivência conheci e conquistei os meus mais queridos amigos.
Agora, as possibilidades se abrem. Já sei que vou ter que manter a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranqüilo, como diz a música do Walter Franco. Não estou tão acostumada assim aos desafios. Mas quero encará-los, abraçá-los, enfrentá-los. Fazer o que eu gosto? Mais do que isso. Experimentar. A vida sem experimentação é que nos dá os sintomas do cansaço, da acomodação, da falta de coragem. E tudo o que eu quero agora é o oposto disso tudo: do latim, animus: ânimo, energia, audácia, vontade, inclinação, PAIXÃO. Se é assim, então vamos lá!

3 comentários:

Anônimo disse...

Cumpa,
Estou muito feliz pela forma digna e serena com que você fechou mais esse ciclo da sua vida. Parabéns! Agora, que uma nova rodada comece. Um conselho que te dou, se é que conselhos servem pra alguma coisa: use a insegurança natural com as mudanças - que todos nós temos - com suporte para mudar. Tome consciência sobre os seus limites, mas olhe para eles como se fosse uma cientista decifrando uma sequência de DNA. Com o tempo, você vai que aquilo tudo que era um monstro no começo, no fundo no fundo não passava de um gatinho assustado.
Beijo de uma amiga que te admira assiiiiiim destamanho,

Madalena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Madalena disse...

Lu,
tô aqui vasculhando textos antigos de amigos/as queridos/as, pra driblar a saudade... e reparei nesse aqui seu, que não tinha lido quando publicado. Só um comentário: não sei se vc acredita ou é curiosa com essas coisas, mas alguém me disse recentemente (por ocasião também de um grande fechamento de ciclo, e também de 12 anos) que o nosso amigo Saturno, lá em cima, demora esse tempo para percorrer sua órbita... e que os ciclos de Saturno, quando mudam, sempre trazem coisas novas pra nossa vida, banhadas em plenitude sólida e no florescer daquilo que lentamente cultivamos.
Pelo que vejo, já passados esses meses, o deus Cronos está sendo inspirado nos lindos frutos que tem trazido para ti. :)
Beijos, boa sorte e toda felicidade do mundo procê!
da Ju